Git
Português (Brasil) ▾ Topics ▾ Latest version ▾ git-archive last updated in 2.23.0

NOME

git-archive - Cria um arquivo de arquivos de uma árvore nomeada

SINOPSE

git archive [--format=<fmt>] [--list] [--prefix=<prefix>/] [<extra>]
	      [-o <file> | --output=<file>] [--worktree-attributes]
	      [--remote=<repo> [--exec=<git-upload-archive>]] <tree-ish>
	      [<path>…​]

DESCRIÇÃO

Cria um archive do formato especificado contendo a estrutura em árvore da árvore nomeada e grava-a na saída padrão. Se <prefix> for especificado, será anexado aos nomes de arquivo no arquivo.

git archive se comporta de maneira diferente quando recebe um ID de árvore versus quando recebe um ID de commit ou de tag. No primeiro caso, a hora atual é usada como a hora de modificação de cada arquivo no arquivo. No último caso, o tempo de confirmação conforme registrado no objeto de referência referenciado é usado no lugar. Além disso, o ID de confirmação é armazenado em um cabeçalho global de pax estendido se o formato tar for usado; ele pode ser extraído usando git get-tar-commit-id. Nos arquivos ZIP, ele é armazenado como um comentário de arquivo.

OPÇÕES

--formato=<fmt>

Formato do arquivo resultante: tar ou zip. Se essa opção não for fornecida e o arquivo de saída for especificado, o formato é inferido do nome do arquivo, se possível (por exemplo, gravar em "foo.zip" faz com que a saída esteja no formato zip). Caso contrário, o formato de saída é tar.

-l
--list

Mostrar todos os formatos disponíveis.

-v
--verbose

Relatar o progresso para stderr.

--prefixo=<prefix>/

Prefira <prefixo>/ para cada nome de arquivo no arquivo.

-o <arquivo>
--saída=<arquivo>

Escreva o arquivo para <arquivo> em vez de stdout.

--worktree-attributes

Procure atributos em arquivos .gitattributes na árvore de trabalho (consulte << ATRIBUTOS >>).

<extra>

Isso pode ser qualquer opção que o back-end do arquivador entenda. Veja a próxima seção.

--remoto=<repo>

Em vez de criar um arquivo tar do repositório local, recupere um arquivo tar de um repositório remoto. Note que o repositório remoto pode colocar restrições sobre quais expressões sha1 podem ser permitidas em <tree-ish>. Veja git-upload-archive[1] para detalhes.

--exec=<git-upload-de-arquivo>

Usado com --remote para especificar o caminho para o git-upload-archive no lado remoto.

<tree-ish>

A árvore ou se compromete a produzir um arquivo para.

<path>

Sem um parâmetro de caminho opcional, todos os arquivos e subdiretórios do diretório de trabalho atual são incluídos no archive. Se um ou mais caminhos forem especificados, somente eles serão incluídos.

OPÇÕES DE BACKEND EXTRA

zip

-0

Armazene os arquivos em vez de esvaziá-los.

-9

Maior e mais lento nível de compressão. Você pode especificar qualquer número de 1 a 9 para ajustar a velocidade e a taxa de compactação.

CONFIGURAÇÃO

tar.umask

Esta variável pode ser usada para restringir os bits de permissão das entradas do arquivo tar. O padrão é 0002, que desativa o bit de gravação do mundo. O valor especial "user" indica que a máscara do usuário de arquivamento será usada no lugar. Veja umask(2) para detalhes. Se --remote for usado, somente a configuração do repositório remoto entrará em vigor.

tar.<formato>.comando

Esta variável especifica um comando shell através do qual a saída tar gerada pelo git archive deve ser canalizada. O comando é executado usando o shell com o arquivo tar gerado em sua entrada padrão e deve produzir a saída final em sua saída padrão. Quaisquer opções de nível de compactação serão passadas para o comando (por exemplo, "-9"). Um arquivo de saída com a mesma extensão que o <format> será usado neste formato se nenhum outro formato for dado.

Os formatos "tar.gz" e "tgz" são definidos automaticamente e padrão para "gzip -cn". Você pode substituí-los por comandos personalizados.

tar.<formato>.remoto

Se verdadeiro, habilite o <format> para uso por clientes remotos via git-upload-archive[1]. O padrão é false para formatos definidos pelo usuário, mas é verdadeiro para os formatos "tar.gz" e "tgz".

ATRIBUTOS

exportar-ignorar

Arquivos e diretórios com o atributo export-ignore não serão adicionados aos arquivos archive. Veja gitattributes[5] para detalhes.

exportar-subst

Se o atributo export-subst estiver configurado para um arquivo, o Git expandirá vários marcadores ao incluir esse arquivo em um archive. Veja gitattributes[5] para detalhes.

Observe que os atributos são, por padrão, obtidos dos arquivos .gitattributes na árvore que está sendo arquivada. Se você quer ajustar a maneira como a saída é gerada após o fato (por exemplo, você cometeu sem adicionar um export-ignore apropriado em seu .gitattributes), ajuste o arquivo`.gitattributes` retirado conforme necessário e use --worktree -atributos opção. Alternativamente, você pode manter os atributos necessários que devem ser aplicados durante o arquivamento de qualquer árvore em seu arquivo $ GIT_DIR / info / attributes.

EXEMPLOS

`git arquivo --formato=tar --prefix = lixo / CABEÇA | (cd/var/tmp/ && tar xf -) `

Crie um arquivo tar que contenha o conteúdo do commit mais recente no branch atual, e extraia-o no diretório /var/tmp/junk.

git arquivo --formato=tar --prefixo=git-1.4.0/ v1.4.0 | gzip >git-1.4.0.tar.gz

Crie um tarball comprimido para a versão v1.4.0.

git arquivo --formato=tar.gz --prefixo=git-1.4.0/ v1.4.0 >git-1.4.0.tar.gz

O mesmo que acima, mas usando o manuseio tar.gz embutido.

git arquivo --prefixo=git-1.4.0/ -o git-1.4.0.tar.gz v1.4.0

O mesmo que acima, mas o formato é inferido do arquivo de saída.

git arquivo --formato=tar --prefixo=git-1.4.0/ v1.4.0^{tree} | gzip >git-1.4.0.tar.gz

Crie um tarball compactado para a versão v1.4.0, mas sem um cabeçalho pax global estendido.

git arquivo --formato=zip --prefixo=git-docs/ CABEÇA: Documentação/ > git-1.4.0-docs.zip

Coloque tudo no diretório Documentação / da cabeça atual em git-1.4.0-docs.zip, com o prefixo git-docs /.

git arquivo -o mais-recentest.zip CABEÇA

Crie um arquivo Zip que contenha o conteúdo do último commit na ramificação atual. Observe que o formato de saída é inferido pela extensão do arquivo de saída.

git config tar.tar.xz.command" xz -c "

Configure um formato "tar.xz" para fazer arquivos tar compactados com LZMA. Você pode usá-lo especificando --format = tar.xz, ou criando um arquivo de saída como` -o foo.tar.xz`.

VEJA TAMBÉM

GIT

Parte do git[1] suite